google education

REDES SOCIAIS

@jopa.gram
/jopa.face
/Jopa Tube

logo jopa

ENEM: Manual prático para entender tudo sobre o exame

Para você que é pai ou mãe dos vestibulandos, ou você que é vestibulando e ainda está confuso sobre como funciona o Exame Nacional do Ensino Médio, aqui vai todas as explicações que você precisa saber para não sobrar nenhuma dúvida.

– Como são calculadas as notas do Enem?
Em vez da soma simples do número de acertos, as notas são calculadas por um sistema de computador que dá uma pontuação diferente de acordo com o tipo da questão – a chamada Teoria de Resposta ao Item (TRI). As perguntas da prova avaliam competências diferentes e têm graus de dificuldade variados também. As mais complexas valem mais. Por isso, o candidato não consegue chegar à nota da prova simplesmente somando as suas respostas certas.

– Qual é a nota mínima e a máxima em cada prova?
Cada prova tem uma nota mínima e uma máxima. A escala não vai de 0 a 1.000, ela varia conforme o nível de dificuldade das questões e o desempenho dos estudantes para cada questão. A escala de uma prova mais fácil começa mais embaixo na escala, perto de 200, por exemplo. No caso, esse 200 seria a nota mais baixa tirada pelos candidatos naquela prova.

  • Como saber se o aluno foi bem na prova?
    500 é a média dos alunos concluintes (excluídos treineiros e egressos). Quanto mais para cima de 500 você tiver tirado, melhor foi o seu desempenho. O inverso também vale: quanto mais abaixo de 500 tiver sido a sua nota, pior foi o seu resultado.

– Existe uma média final?
Não. O Inep divulgou as notas para cada prova e a redação. Assim, a instituição de ensino superior é que vai determinar quais provas vai considerar na sua seleção e os pesos para cada uma.

  • Como funciona o Sisu?

O Sisu é um sistema totalmente informatizado, que não envolve provas ou inscrições presenciais: tudo é feito pela internet, no site do Sisu.
O candidato a uma vaga em universidade pública se inscreve no Sisu usando o mesmo número de inscrição e senha que utilizou para participar da última edição do Enem. Ou seja, para fazer o Sisu em 2018, usa-se o número de inscrição do Enem 2017. Se você só fez o Enem em um ano diferente daquele que foi solicitado pelo Sisu, o sistema não aceita a inscrição. O Sisu recupera automaticamente as notas que o candidato obteve no Enem e começa a selecionar os melhores para preencher as vagas de um mesmo curso, faculdade, turno e modalidade de concorrência (cotas ou ampla concorrência). O candidato com maior pontuação do Enem ocupa a primeira vaga, aquele que tiver a segunda maior pontuação ocupa a segunda vaga e assim por diante, até que todas as vagas disponíveis sejam preenchidas. Por isso, quanto maior a pontuação no Enem, maiores as chances de passar no Sisu.

– Como funciona o sistema de escolha de vaga na instituição?
A seleção é dividida em três etapas. Na primeira, o candidato escolhe o curso que quer fazer. A partir do segundo dia de inscrições, o Sisu calcula e divulga as notas de corte parciais para entrar em cada curso com base nas notas que os concorrentes obtiveram no Enem e nas vagas disponíveis para um mesmo curso, turno, universidade e modalidade de concorrência.
Dessa forma, o candidato pode consultar as notas de corte e verificar se tem pontuação suficiente para conseguir aquela vaga. Caso não tenha nota suficiente para passar, o Sisu permite mudar de curso quantas vezes quiser enquanto as inscrições estiverem abertas. Será considerada sempre a última opção que o candidato salvou no sistema.

  • E as outras instituições, públicas ou privadas, que vão usar o Enem?
    O SiSU seleciona vagas somente nos cursos que têm o Enem como único processo seletivo. Outras instituições de ensino, que não aderiram ao SiSU, tanto públicas quanto particulares, vão adotar a nota do Enem conforme o seu critério: ou como parte da nota ou como primeira fase. O candidato deve ficar atento ao manual do vestibular de cada instituição.
Comments are closed.